Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Maria Eduarda

A Maria Eduarda

O tapete está na rua 2018 - Arraiolos

Arraiolos é uma vila pitoresca a cerca de 21km de Évora, de casas branquinhas e ruas históricas de onde se avista sempre o castelo lá no alto, onde ainda resiste uma igreja. Terra de boa gastronomia alentejana, com destaque para o pastel de toucinho (doce), para as polcas (doce) e para as empadas, e de bons vinhos.

Arraiolos é também conhecida internacionalmente pelos seus tapetes seculares, feitos à mão por tapeteiras da terra. Porta sim porta não encontramos uma loja de tapetes, sendo um dos principais pontos atractivos da vila o município em conjunto com as lojas organiza todos os anos um evento dedicado às tapeçarias denominado "O Tapete está na Rua", realizando-se sempre na segunda semana de Junho.

Durante o decorrer do evento as ruas estão engalanadas, há barraquinhas do mais variado artesanato, há petiscos, às janelas há tapetes, na praça principal há animação musical e é lá também que podem encontrar o maior tapete de Arraiolos do mundo (mas só durante o evento). Este ano o evento realizou entre os dias 8 e 17 e eu passei por lá. Deixo-vos com as fotos, espero que gostem  

 

20180614_132038.jpg

20180614_132059.jpg

O maior tapete de Arraiolos do mundo! Mais de 4 milhões de pontos distribuídos por 130

metros quadrados de tela,onde foram usados 230 quilos de lã, e sim foi todo bordado à mão.

 

20180614_135517.jpg

20180614_132248.jpg

20180614_132224.jpg

Janelas engalanadas com tapetes.

 

20180614_132319.jpg

20180614_140128.jpg

20180614_135617.jpg

20180614_135740.jpg

20180614_135753.jpg

20180614_135821.jpg

 Esta loja fez um tapete que foi posteriormente levado

em mãos ao Vaticano e oferecido ao Papa Francisco.

 

20180614_140027.jpg

20180614_131119.jpg

Tapeteiras a bordar, que simpaticamente se deixaram fotografar.

 

20180614_135720.jpg

 A par dos tapetes já há uma infinidade de ofertas cujo o mote é o bordado de Arraiolos.

 

20180614_130306.jpg

 Mais artesanato.

 

20180614_130404.jpg

20180614_130419.jpg

20180614_130608.jpg

20180614_130650.jpg

E estas cestas? tão giras  

 

20180614_130711.jpg

20180614_131919.jpg

 Criação do desenho que depois é bordado na tela.

 

20180614_131424.jpg

Igreja da Misericórdia, tinha lá uma exposição alusiva aos tapetes.

 

20180614_131516.jpg

20180614_133210.jpg

Centro Interpretativo do Tapete de Arraiolos, aqui podem ficar a conhecer todo o processo

de criação dos tapetes, desde a lã até à franja, e toda a sua história ao longo dos séculos.

 

20180614_133316.jpg

 O ponto de partida para a visita começa numa antiga capela que pertencia ao antigo hospital,

cujo o edifício é hoje o Centro Interpretativo.

 

20180614_133417.jpg

 E é no chão da capela que podemos ver um conjunto de fossas que pertencem a um complexo tintureiro

cuja a construção remota ao século XIII e onde se tingiam as lãs.

 

20180614_133353.jpg

Dá para andar por cima das fossas, literalmente.

 

20180614_133410.jpg

20180614_133605.jpg

 No Centro Interpretativo estava também patente uma exposição

alusiva aos 800 anos de história da vila de Arraiolos.

 

20180614_133612.jpg

20180614_134242.jpg

 Tapetes e mais tapetes! Alguns deles seculares.

 

20180614_134304.jpg

20180614_134641.jpg

20180614_134647.jpg

20180614_134714.jpg

20180614_134755.jpg

20180614_134855.jpg

20180614_134937.jpg

20180614_143144.jpg

 Rotunda de homenagem ao tapete e às gentes que não deixam esta arte morrer.

 

20180614_143204.jpg

20180614_143424.jpg

O castelo, além de ser um dos mais altos do Alentejo desca-se também pela sua arquitectura circular,

o que faz dele um dos castelos mais raros no mundo.

 

20180614_151515.jpg

20180614_150329.jpg

20180614_144103.jpg

20180614_144726.jpg

20180614_150412.jpg

 Paisagens a perder de vista. Alentejo lindo 

 

20180614_150335.jpg

 Igreja do Salvador, no castelo.

 

 

Estas últimas fotos nãos ficaram com grande qualidade, tal era o calor e sol! Afinal estamos no Alentejo 

E pronto chegamos ao fim, espero que tenham gostado. Talvez um dia faça um roteiro mais aprofundado sobre os principais monumentos da vila 

 

ME